quinta-feira, janeiro 17, 2013

Agente Auxiliar de Creche: a outra face da moeda


Antes de qualquer coisa,quero deixar bem claro que esse texto não está sendo criado no intuito de incitar brigas entre funcionários da categoria e nem de inventar nada contra os responsáveis por esta categoria hoje existir. Sou apenas uma mãe de família, trabalhadora, sou Agente Auxiliar de Creche e posso afirmar o que for preciso pois atuo neste cargo desde a primeira chamada. É muito fácil falar de Educação Infantil, de creches e Espaços de Desenvolvimento Infantil, sentado em uma confortável cadeira, em uma sala com ar refrigerado central, onde não falta água, onde os banheiros são limpos,etc...etc...etc... imagino que pensam que todas as creches tem ar condicionado, que todos os EDI’s tem profissionais suficientes, que todos vivem felizes e nunca ficam doentes, que os pais dos alunos vem buscá –los pontualmente e que nada acontece de ruim.....mas infelizmente nem em NÁRNIA é assim! Por inúmeras vezes vi pessoas trabalhando em local sem um mínimo de estrutura decente que possa acomodar as crianças, em Campo Grande, vi creches com portas de madeira apodrecendo,oferecendo risco aos pequenos, salas com um ventilador apenas, o que ocasiona mal estar as crianças que ali se “amontoam”,vi superlotação em salas e o que é pior, a falta do PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL.
Quando prestamos o concurso para Agente Auxiliar de Creche, lemos o edital, que pra quem não sabe, é um documento ao qual devemos cumprir tudo o que estiver determinado nele,e constava a PRESENÇA do PROFESSOR em sala. Mas na realidade, constatamos assim que entramos em sala que não havia professor regente! Por três anos seguidos, fizemos o papel do professor, sem sermos habilitados para tal. Por esse motivo, fizeram o PROINFANTIL, um curso pago pelos cofres públicos,um contrato assinado pelas três esferas,FEDERAL,ESTADUAL E MUNICIPAL, no qual éramos habilitados como professores em exercício de função, este documento prometia o aumento significativo do salário após o término do curso, o que de fato NUNCA aconteceu, até hoje tentam nos fazer acreditar que foi um CURSO PREPARATÓRIO.
Desde o momento que entramos em sala e não havia a figura do professor, ficou caracterizado o desvio de função,ao qual hoje se encontra muitos processos em aberto.
Quando pensamos que o pesadelo tinha acabado,eis um fato inédito! A PCRJ contrata em regime CLT os concursados que aguardavam no banco de espera! Hãam??? Como assim? para a viagem que eu quero descer! É.a mais pura verdade....era para essas pessoas terem suas vagas garantidas, porém por um bom tempo,ou melhor até poucos meses atrás tinham vagas ocupadas por terceirizadas.... vagas essas que eram de direito dessas pessoas que passaram e que aguardaram e por causa disso, correm sério risco de não verem o sonho realizado....quantas mães e pais de família aguardaram ansiosos por sua posse? Quantos jovens sonhando com seu primeiro emprego? Quantas pessoas esperando sua oportunidade??? Dia 15 de Janeiro de 2013 foi realizado um ato público, um manifesto para que essas efetivações de fato aconteçam, eu participei com muito orgulho, sem o menor receio de apoiar meus amigos, minha categoria é uma só, somos todos AAC independente de sermos contratados ou efetivados! Fomos até o ministério público, protocolamos a denúncia e conseguimos uma reunião para bem próximo!
Esta é a verdade, a outra face da moeda, a parte que estão tentando a qualquer custo se livrar, varrer para baixo do tapete, mas não adianta! Enquanto houver fôlego e sangue correndo em nossas veias,iremos acreditar, iremos lutar e iremos vencer! Juntos somos fortes, separados somos ponto de vista!


Mariana Lima


3 comentários:

Paulo Messina disse...

Mariana, texto simplesmente maravilhoso. Contem comigo sempre, é isso aí. Abraços,

Lelê Vascaína disse...

Acabo de receber um telegrama pra assinar contrato por tempo determinado de 6 meses. Prestei o concurso visando uma vaga no 3 CRE. À princípio imaginei que seria convocação pra posse, mas lendo o D.O constatei a realidade. Estou triste e pouco interessada.

agua disse...

lele, nao va alem de 8 horas em um local que todos trabalham 6 so rindo ainda tem mais os diretores pesam que somos escravos voce nao pode sair pra nada da cre
che , há creches que vc nem almoçar pode dizem ser por causa dos vale refeiçao um absurdo joga_se comida fora, há nem hora de almoço se tem uma bomba.